logo Tamanho de roupa de bebê: como saber quais modelos escolher? - lillo

Tamanho de roupa de bebê: como saber quais modelos escolher?

Compartilhe nas redes:
Publicado em A chegada do bebê, Bebê, Enxoval, Preparativos

Os meses que antecedem o nascimento do bebê se resumem a muitos preparativos, como o enxoval com as roupinhas do bebê. Mas como saber o tamanho de roupa do bebê sem saber ao certo seu tamanho?

Depois que os pais descobrem que tem um bebê a caminho, tudo muda. Em praticamente 9 meses, eles precisam conciliar a rotina do pré-natal e os outros preparativos que antecedem a chegada do bebê.

Assim, com tantos afazeres e dúvidas sobre o tamanho do bebê, os pais ficam na dúvida sobre como escolher o tamanho das roupas que o bebê irá usar pelos próximos meses. 

Se os pais optarem por fazer um chá de bebê, seja virtual ou presencial, é provável que muitos convidados presenteiem o mais novo membro da família com fraldas, produtos de higiene e limpeza, eletrônicos, lençóis, cobertores e capas de carrinhos.

Roupas, por sua vez, são o item mais raro dessa lista, até porque escolher o tamanho de roupa ideal para o recém-nascido é uma tarefa complicada, por ainda não se saber o peso e a altura do bebê.

Além disso, os bebês crescem muito rápido; portanto, a primeira dica é: compre tamanhos de roupa que são um pouco maiores do que o tamanho real dos bebês. Por isso, escolher as roupas pensando em uma tabela de medidas é fundamental para não errar.

Diagrama

Descrição gerada automaticamente

Preparando o enxoval do bebê

Preparar o enxoval do bebê é uma das tarefas mais difíceis para os pais; afinal, qual a quantidade de roupa ideal?

O aconselhável é comprar poucas peças tamanho RN, e uma maior quantidade tamanhos P e M. Além do mais, hoje em dia, a ultrassonografia indica qual o peso e a estatura com que o bebê irá nascer, com uma margem de erro pequena. 

Após os 6 meses, se o bebê estiver crescendo muito rápido, vale a pena investir em tamanhos maiores. Mas eles podem ser comprados já no enxoval, pois existem crianças que sequer utilizam o tamanho RN, por serem grandes demais, passando direto para o P. Assim, o ideal também seria garantir no enxoval o tamanho G.

No entanto, quando o bebê estiver próximo de completar 1 ano e já tem um tamanho maior, chegou o momento de investir na numeração infantil ao invés do baby. Geralmente as roupas tamanho infantis se dividem em dois grupos: de 1 ano a 4 anos e de 6 anos a 16 anos.

Vale a pena comprar várias peças tamanho RN?

É comum que os pais de primeira viagem, na hora de escolher o tamanho da roupa do bebê, optem por tamanho RN, ou seja, específicos para recém-nascido. Mas é importante lembrar que essa é uma escolha relativa, pois as roupinhas tamanho RN tendem a perder logo os bebês crescem muito rápido.

Ao preparar o enxoval do bebê, é necessário considerar diversos aspectos climáticos e, claro, o tamanho do bebê. Porém, tratando-se de roupinhas que estarão na mala maternidade do bebê, os pediatras recomendam que os pais levem roupinhas tamanho RN.

Uma imagem contendo pessoa, bebê, no interior, segurando

Descrição gerada automaticamente

Algumas mães preferem não comprar roupinhas tamanho RN, justamente porque, durante os ultrassons do período Pré-Natal, viram que o bebê vai nascer com um peso acima da média ou um pouco maiores que o normal. Por isso, esses bebês provavelmente já usarão roupas tamanho P. 

Porém, se durante o acompanhamento do Pré-Natal os pais foram alertados com o risco de o bebê nascer prematuro, é provável que as roupinhas que mais se encaixem nele sejam as de tamanho RN. Sendo assim, a escolha das roupinhas é relativa ao peso, altura e condição de prematuridade ou não do bebê.

O recomendável é que as roupinhas tamanho RN sejam macacões, calças e bodies de manga longa pois o bebê sente um pouco mais de frio do que nós. Assim, é importante colocar uma peça de roupa a mais em relação ao que nós adultos usamos.

Porém, se o bebê vai nascer em uma região quente e em uma estação do ano de calor, como o verão, é possível oscilar entre roupinhas de manga curta e longa.

Para evitar perda rápida de roupas, compre tudo aos poucos e conforme a necessidade. Se optar por comprar o tamanho RN, é aconselhável, de acordo com a estação do ano, que os pais comprem, em média, 4 peças de cada roupa. Ou seja, 4 bodies, 4 macacões, e assim por diante. 

Por fim, é importante lembrar que as roupinhas do recém-nascido, antes de qualquer outra coisa, devem ser aconchegantes, quentinhas e bem confortáveis, já que eles acabaram de sair do útero materno, local que o acolheu durante 9 meses.

Uma imagem contendo pessoa, no interior, cama, pequeno

Descrição gerada automaticamente

Quantidade de roupinha de acordo com a estação do ano

As peças de roupa do bebê são as mesmas para as regiões de clima quente e frio. A única diferença é a quantidade de cada peça. Ainda na maternidade, aposte em uma saída maternidade. 

No caso do recém-nascido que mora em uma região quente, recomendam-se seis bodies de manga curta nos tamanhos RN a P. Além disso, para os dias um pouco mais frios, vale a pena ter até uns quatro bodies de manga longa tamanho RN a P, bem como quatro calças com pé ou sem pé no mesmo tamanho. 

A quantidade indicada é relativa. As maternidades farão a indicação correta para a quantidades de roupas. No início, é comum trocar várias vezes as roupinhas em casa, pois elas frequentemente sujam com regurgitações, xixi e cocô.

Para os bebês que vivem em uma região mais fria, as peças são as mesmas, mas a quantidade de roupinhas com mangas longas, como bodies, macacões, casaquinhos e meias devem ser ainda maiores.

Lavagem das roupas do bebê

Sabe aquelas roupinhas que você selecionou para irem para a mala maternidade do bebê? Pois bem, é fundamental que os pais as lavem antes do nascimento do bebê.

Mas atenção: é preciso saber como lavar adequadamente para não encolher, e nem ficar com cheiro forte de amaciante. 

Para os recém-nascidos, o mais recomendado uma lavagem com sabão de coco ou neutro, pois contém menos substâncias alergênicas e perfume na composição, evitando, assim, uma reação alérgica.

Então, nada de usar amaciantes, nem mesmo aqueles que são específicos para roupas sensíveis, alvejantes, sabão em pó comum ou removedor de manchas.

Com relação a forma de lavar, não há nenhuma contraindicação em usar a máquina de lavar. Porém, para as peças mais delicadas, o recomendável é lavar à mão.

De qualquer forma, o mais importante é caprichar no enxágue para que não fiquem resquícios do sabão no tecido que irrite a pele do bebê.

Após o nascimento do bebê, inicia-se o ciclo em que cada vez mais roupinhas vão ficar sujas e saber lavá-las adequadamente é fundamental. A primeira dica continua sendo o uso de sabonete neutro ou de coco.

Quanto menos perfume, melhor! Além disso, é possível lavá-las na mão ou na máquina de lavar, fica a critério da sua rotina. 

Se os pais preferirem lavar a mão, recomenda-se iniciar a lavagem com um molho de 2 horas na mistura de sabão neutro e água. Em seguida esfregue delicadamente entre as mãos para tirar a goma das roupas e também a poeira. Se não tiver uma secadora, pendure-as no varal e deixe secar naturalmente.

Caso seja possível, lave as roupinhas em um dia quente e ensolarado para que a roupa seque no mesmo dia, evitando assim alguns cheiros desagradáveis.

Se, por algum motivo, não for possível lavar em um dia quente, e o tempo estiver chuvoso, a melhor opção é lavar mesmo assim e deixar em uma área arejada para secar sem que fique com cheiro de umidade ou mofo.

Dicas sobre a roupinha dos bebês

Fique atento ao tecido das roupinhas! Prefira sempre fibras naturais como o algodão pois são macias e não irritam facilmente a pele do bebê. Além disso, os tecidos sintéticos não são uma boa opção justamente por não deixam a pele respirar, causando então alergias. 

Roupinhas em tecidos como lãs e veludos podem até ser mais quentinhas, mas podem soltar fiapos e agredir a pele do bebê. Antes de comprar roupinhas nesse tecido, lembre-se também que o eles são mais sensíveis e talvez não resistam às constantes lavagens na máquina.

Outro ponto importante é com relação ao acabamento das roupinhas, pois precisam ser práticas, ou seja, fáceis de colocar e retirar. Ainda, uma dica valiosa é evitar aqueles detalhes em excesso. 

Por isso, opte por roupas que não contém zíperes, fechos e botões que não sejam de pressão. Esses detalhes podem machucar o bebê e, até mesmo, escapar e provocar engasgos.

Uma imagem contendo pessoa, homem, mulher, jovem

Descrição gerada automaticamente

Por fim, não peque pelo excesso! Lembre-se de que o bebê tem uma pele fina e ainda não consegue regular a temperatura corporal. Por isso, a recomendação é sempre o vestir com uma camada de roupa a mais que você. O excesso de roupas pode causar incômodo e até febre nos bebês.

Agora que você já sabe sobre o tamanho da roupa do bebê, a quantidade estimada de peças para cada bebê de acordo com a estação do ano, os cuidados com a lavagem e mais outras dicas, é só esperar a chegada do novo membro da família e seguir essas recomendações.