Publicado em Gravidez Pós parto em 03/08/2017

artigo_mulhersegurabarriga

“Mãe do corpo” é uma expressão popular utilizada tradicionalmente em algumas culturas para explicar os movimentos que algumas mulheres sentem dentro da barriga, como se o bebê ainda estivesse lá dentro. Porém, mesmo o filho já ter nascido há dias, semanas, meses e até anos, continua sendo motivo de curiosidade para muitas mamães. A explicação científica que justifica esses movimentos sentidos na barriga, mesmo depois de já ter tido um filho, está relacionada à realocação dos órgãos, principalmente do útero, após o parto.

Logo após o nascimento do bebê ocorrem diversas mudanças no corpo da mamãe, chamado de puerpério, período que dura aproximadamente 60 dias. O útero se contrai aos poucos para voltar ao seu tamanho normal, sendo possível sentir cólicas. Esse processo dura cerca de um mês. Nessa fase, é comum ocorrer o acúmulo de gases e prisão de ventre, o que causa ainda mais desconforto na região da barriga. Outra situação comum é a flacidez e o inchaço que diminuem com o tempo. Voltar à forma depois da gravidez é um dos grandes desafios e depende de diversos fatores, como o controle de peso durante a gravidez, alimentação e exercícios físicos.

A seguir, confira outros aspectos do pós-parto:

  • Corrimento vaginal: pode acontecer até um mês depois do nascimento do bebê. Caso ultrapasse o período, a mamãe deve procurar o médico;
  • Menstruação: a ovulação pode demorar até seis meses após o parto. Portanto, esse pode ser o tempo da primeira menstruação;
  • Cabelo e pele: modificam em relação ao período gestacional. O cabelo pode ficar mais frágil, e a pele mais seca;
  • Estrias: diminuem, mas não desaparecem. A prevenção é a melhor saída para prevenir estrias na gravidez;
  • Pés: se houver alteração no número do calçado por causa do aumento do tamanho dos pés, há grandes chances de não voltar ao que era antes.