Publicado em Fases da gestação Gravidez em 28/02/2018

Até quando a mulher grávida pode dirigir? Essa é a dúvida principal entre as futuras mamães que dirigem. O Departamento Estadual de Trânsito (DETRAN) não estabelece uma regra sobre até quando as gestantes podem dirigir; o antigo Código Nacional de Trânsito estipulava o limite em cinco meses de gestação, mas atualmente não há qualquer restrição.

O simples ato de dirigir não prejudica a gestação, desde que não exista uma restrição médica, como gravidez de risco e hipoglicemia.

A seguir, confira quais são os principais riscos da direção na gravidez, como usar o cinto de segurança, orientações para conforto e cuidados fundamentais.

Até quando dirigir? Quais os principais riscos?

A gestação é um momento repleto de descobertas e sintomas indesejáveis. Entre eles, queda de pressão, tonturas, enjoos e até mesmo sonolência podem facilitar a ocorrência de acidentes no trânsito. Por isso, em qualquer fase gestacional, a mamãe só deve pegar o carro se estiver se sentindo bem disposta e se tiver sido autorizada por seu médico.

As opiniões podem variar bastante, mas, em geral, especialistas pedem que a gestante não dirija mais a partir do sétimo mês. Isso porque, em caso de colisão, a barriga grande está mais vulnerável a um trauma, o que pode trazer um risco à saúde e integridade física do bebê. O ideal é compartilhar essa dúvida com o seu obstetra.

Cinto de segurança na gravidez

Na hora de colocar o cinto, a gestante deve ficar atenta à faixa horizontal, que deve ser passada pelo ombro, pelo meio das mamas e pela lateral do abdômen, colocando-a sempre abaixo da região pélvica e deixando a barriga totalmente livre. O cinto de segurança também deve ser usado no banco do passageiro, assim, mamãe e bebê ficam mais seguros em qualquer situação.

Conforto não pode faltar

Para evitar desconfortos e dores nas costas, a gestante precisa ajustar o banco do motorista, de forma a manter a coluna reta o máximo possível. Uma almofada pode ajudá-la a se sentir mais confortável durante o trajeto.

O tempo de permanência no volante também exige cuidado, pois quanto mais tempo a gestante permanecer dirigindo, mais chances ela tem de sentir estresse, incômodo nas costas, inchaço nas pernas, entre outras consequências. A vontade frequente de urinar durante a gravidez também pede viagens curtíssimas.

Cuidados fundamentais

Além do uso obrigatório do cinto de segurança, a gestação requer outros cuidados para manter a grávida mais segura no trânsito (e o bebê também!). Está pensando em pegar o carro, mas não está se sentindo bem? É melhor pedir ajuda ou chamar um táxi e não correr o risco de passar mal enquanto estiver dirigindo.

A orientação também serve para quando já estiver no volante. Não arrisque: pare de dirigir e busque um local seguro. Por precaução, tenha telefones importantes sempre em mãos. Em caso de viagens longas, faça algumas paradas.

Dirigir após a cesárea

É imprescindível que a mamãe permaneça de repouso por pelo menos 20 dias após a cesárea, voltando a fazer suas atividades diárias de maneira gradativa. Dirigir antes dos 20 dias pode causar complicações, ruptura de pontos e inflamações. Siga sempre a orientação do seu médico. Não hesite em conversar com seu obstetra sobre o assunto e tirar todas as dúvidas.