Publicado em Regras da casa em 20/05/2016

As crianças brasileiras estão cada vez mais conectadas à internet. Nossos pequenos lideram um ranking feito com 14 países, segundo a empresa de segurança digital Symantec. De acordo com outro estudo, feito no Reino Unido, as crianças que ficam conectadas por mais de 4 horas por dia são mais favoráveis a ter baixa autoestima, depressão, sensação de solidão e até mesmo agressividade.

Apesar dos resultados negativos, a decisão de proibir, liberar ou restringir o acesso à internet é inteiramente dos pais. Em um mundo cada vez mais conectado, não é segredo que a internet é um mundo de descobertas, de estudo, de conhecimento e de entretenimento para as crianças. Portanto, antes de ser radical, é importante refletir sobre os benefícios da conectividade para o seu filho.

Confira as dicas para seu filho navegar na internet com segurança:

▪ Libere o acesso apenas a sites de jogos infantis e de programas de TV favoritos adequados à faixa etária do seu filho;
▪ Esteja sempre presente quando seu filho estiver navegando na internet, assim ele se acostuma e não se sente intimidado;
▪ A partir dos 6 anos, seu filho pode começar a pedir para acessar a internet sozinho. Esse espaço mais independente para ele é importante, mas não deixe de monitorar;
▪ Compartilhe experiências e mostre a importância de nunca falar com estranhos;
▪ Os bate-papos são atrativos, mas explique que a conversa on-line está liberada apenas com amigos em sala fechada;
▪ Redes sociais podem expor demais a vida do seu filho, então, alerte-o sobre a importância da privacidade e os perigos do mundo virtual.

Fique de olho
Os pais são responsáveis por fiscalizar todo o conteúdo navegado pelo filho. Existem diversos programas de controle que bloqueiam conteúdos impróprios para crianças, restringem o acesso à internet em horas predeterminadas e ainda permitem o monitoramento em tempo real. Portanto, fique atenta!