Publicado em Passeios e Viagem em 15/03/2017

 

Antes de planejar a primeira viagem com o bebê, a mamãe e o papai devem priorizar a saúde do filho. Nos primeiros três meses de vida, a criança está se adaptando à fase fora do útero da mamãe, a chamada exterogestação, e também recebe as principais vacinas, como contra tuberculose (BCG), pneumonia (pneumocócica) e meningite (meningocócica C). Isso significa que, antes dessa idade, o pequeno está mais vulnerável a contrair doenças. Portanto, se não for possível adiar a viagem com o recém-nascido, converse com o pediatra e só viaje se houver uma liberação prévia. A avaliação do especialista é indicada, inclusive, para viagens mais curtas.

Para a mamãe, são muitas as vantagens de viajar com o filho um pouco mais crescidinho. Após os seis primeiros meses, ela já está recuperada do pós-parto, mais adaptada à rotina de cuidados com o bebê, como troca de fraldas, sono e mamadas, e sente-se mais segura para lidar com situações nunca antes vividas. Depois de completar seis meses, com a introdução da papinha e alimentos na dieta, fica mais fácil planejar viagens com o bebê. Ainda assim, é importante consultar o pediatra do pequeno para ter certeza de que está tudo bem com ele. E, se quiserem ter mais tranquilidade na viagem em família, a mamãe e o papai também podem fazer um check-up.

Está tudo certo com a saúde do bebê, mamãe e papai? Então, confiram as dicas a seguir e boa viagem!

Documentos do bebê

Os documentos do filho são indispensáveis em qualquer passeio ou viagem. Tenha sempre em mãos a carteira de identidade da criança (RG), a certidão de nascimento e a carteirinha de vacinação (todos originais). Vale também levar na viagem o cartão do SUS ou a carteirinha do plano de saúde.

Preparando a mala do bebê

Para não esquecer nada, anote em um caderninho tudo que precisa para uma viagem com o bebê:

  • Fraldas: um bebê de três meses usa, em média, oito fraldas por dia. Calcule o quanto precisa de acordo com os dias fora de casa, e leve um pouco a mais; uma dica é retirar as fraldas do pacote para diminuir o volume da bagagem.
  • Trocador de fraldas portátil: a Nécessaire Trocador Lillo se transforma em um trocador portátil em segundos, com espaços para guardar os acessórios do bebê, ideal para facilitar o dia a dia dos papais em uma viagem ou passeio. Tem forro plastificado, fácil de limpar.
  • Toalhas umedecidas: para higienizar o bebê durante a troca de fraldas, as Toalhas Umedecidas Lillo Baby são práticas, hidratam a pele e ainda ajudam a prevenir contra assaduras e inflamações, porque têm ação anti-inflamatória e cicatrizante.
  • Creme ou pomada antiassaduras: escolha um creme ou pomada antiassaduras com ajuda do pediatra do bebê.
  • Banho e higiene: separe toalhas, pente e escova de cabelos Lillo, óleo, sabonete líquido, shampoo e condicionador Lillo Baby; caso o pequeno use, vale levar também hastes flexíveis. Caso a viagem seja de avião, lembre-se de que cortador e tesoura de unhas não podem ser levados na bagagem de mão.
  • Banheira dobrável: muito útil não só para viagens, mas também para passeios, como uma ida à casa da vovó; a banheira dobrável é compacta e facilita a hora dos banhos fora de casa.
  • Protetor solar e repelente: itens indispensáveis para bebês com mais de seis meses de vida. Antes dessa faixa etária, uma boa alternativa são os acessórios para proteção, como chapéus e roupas com proteção UV, ou seja, contra radiação solar.
  • Vestimenta: mesmo que o destino seja quente, leve roupas também para o friozinho. Separe bodies e blusinhas com manga curta e longa, macacões, pijaminhas, meias e até gorrinho, calçados e chinelinho; uma dica para diminuir o volume na mala é enrolar as peças em vez de colocá-las dobradas. Sobra mais espaço e não amassa as roupinhas.
  • Bebê conforto ou sling: os carregadores facilitam as viagens e passeios com o bebê, já que auxiliam no conforto tanto para a mamãe quanto para o filho.
  • Carrinho: portátil ou dobrável, o carrinho é fácil de carregar e pode facilitar a vida dos papais nos passeios com o bebê. Para viagens de avião, consulte a companhia aérea.
  • Alimentação: no trajeto e no destino, os acessórios são aliados da mamãe quando o assunto é alimentação: mamadeiras, esterilizador e escova de limpeza; recipientes para leite em pó; pratinhos, talheres e copos; babadores e paninhos de boca.
  • Medicamentos: separe para a viagem todos os medicamentos que o filho já tem costume de tomar quando sente dor, febre, gases e coriza, além de um termômetro. Caso necessário, busque um pronto-atendimento onde estiver e não dê remédios sem consultar o pediatra.
  • Itens que podem ser úteis: lanterna, lampadinha ou luminária. A Lillo tem a Luminária Anjinho, com lâmpada de LED que não aquece e que liga e desliga com um toque. Mordedor: acessório que, além de ajudar a distrair o bebê, alivia o incômodo durante o nascimento dos primeiros dentinhos. O Mordedor Soft Lillo pode ser usado por bebês nos primeiros meses de vida. Sacos plásticos: podem ajudar na hora de jogar lixinhos e para embalar itens que não estejam limpos.

Mamãe, para ter mais conforto, não se esqueça de:

Usar roupas superconfortáveis! Se estiver amamentando, opte por um sutiã próprio para amamentar, assim fica mais fácil amamentar o bebê no trajeto e nos passeios. A Lillo possui três modelos diferentes: Clássico, Nadador e com Bojo. Para se sentir ainda mais segura, utilize Absorventes Descartáveis para Seios Lillo Mamy. Uma boa opção para viagens mais curtas e também para ter mais tranquilidade no destino é armazenar o leite materno extraído em um recipiente. Para isso, conte com a Lillo: Bomba Manual e Recipiente para Leite Materno.

Segurança nas viagens de carro e avião

Nas viagens de carro com o bebê é obrigatório o bebê conforto ou conversível. O equipamento de segurança deve ser utilizado desde os primeiros dias de vida da criança, até que complete 13 kg. Se estiver mais crescidinha, a cadeirinha pode ser outra opção. Os assentos são recomendados de acordo com o peso e a idade da criança. Veja dicas de como escolher o assento ideal para o seu filho. Escolha amamentar o pequeno em uma parada ou no local de destino.

Já na viagem de avião, há uma cadeirinha especial disponibilizada pelas companhias aéreas, com taxa de serviço, que deve ser solicitada com 48 horas de antecedência. Os papais também podem optar por levar uma cadeirinha, mas é preciso que tenha um selo de uso liberado para aviões. Em ambas as opções, contate a companhia aérea. Curiosamente, o incômodo no ouvido do bebê durante o voo é reduzido quando ele é amamentado. Portanto, mamãe, o leitinho está mais que liberado!