Publicado em Passeios e Viagem em 16/09/2016

Um dos passeios preferidos dos pequenos é o parquinho. O local costuma reunir crianças de várias idades e pode ser interessante para o filho encontrar um novo amiguinho. O parquinho ajuda a estimular a socialização e a disciplina, já que é preciso esperar a vez de brincar em alguns brinquedos. É importante tomar alguns cuidados para evitar pequenos acidentes ou ocorrências mais graves.

De acordo com a ONG Criança Segura, quase metade das internações no Brasil é motivada por quedas. O desequilíbrio é a principal causa, muito comum em crianças com até 4 anos, porque nessa idade a cabeça é mais pesada que o corpo. Quando a altura do brinquedo é superior a um metro e meio, o risco de lesão se torna ainda maior. Por isso, os pequenos devem ser monitorados o tempo todo quando estiverem brincando no parquinho.

Avaliando o parquinho

Antes de liberar o filho para brincar, avalie se o tamanho do brinquedo é compatível com a altura e idade do seu filho e observe os seguintes critérios de segurança: se o equipamento está deformado, sem revestimento, com ferrugem, peças faltantes, lascas, pregos aparentes ou abertos. Verifique também os cantos: não podem ter pontas afiadas. Nos brinquedos que se movimentam, observe o barulho (se está normal ou excessivo), se emperram ou se estão gastos. O assento do balanço não pode ter sinal de danificação ou falta de firmeza nas peças. No caso de crianças de até 3 anos, é importante que o assento do balanço tenha encosto e proteção de segurança na parte frontal.

Os brinquedos de madeira também devem ser avaliados. Analise se há madeira lascada ou apodrecida. Não se esqueça de conferir parafusos e pregos, que não devem ficar expostos. Outro ponto importante é o chão, que deve ser coberto com areia, com grama ou ser emborrachado, pois esses materiais ajudam a diminuir o impacto da criança ao brincar no escorregador ou na gangorra, por exemplo. Observe ainda se não há cacos de vidro ou objetos cortantes no chão.

Outros cuidados

Além da segurança no parquinho, é preciso ficar atento a detalhes que podem provocar acidentes, como cadarços desamarrados, roupas muito frouxas e peças soltas. O ideal é vestir o pequeno com roupa confortável, mas que não esteja larga, e tênis com o tamanho certo. Evite ao máximo que a criança fique descalça.

A ONG Criança Segura orienta: se encontrar brinquedos ou situações que possam representar perigo para as crianças no parquinho, acione a prefeitura da cidade. Caso o local seja no seu prédio, comunique o síndico ou responsável. Só volte a utilizar os equipamentos depois dos reparos.

Caso ocorra algum acidente com seu filho, mesmo que aparentemente não tenha sido grave, não hesite em levá-lo ao pronto-socorro. Nessa hora, precaução nunca é demais, até porque há lesões internas que são silenciosas e que são descobertas somente por meio de exames. Para evitar imprevistos, tenha sempre os documentos do pequeno guardados na bolsa, além de telefones fáceis de encontrar, como o do pediatra e da central de atendimento do convênio, se for o caso.