Publicado em Passeios e Viagem em 03/01/2017

No verão, apesar de a alta temperatura proporcionar dias mais gostosos para lazer e diversão, os cuidados com o bebê devem ser redobrados. A seguir, confira as dicas para curtir o verão de maneira segura:

Proteção

Antes dos seis meses de vida, a pele do bebê é muito sensível e mais propícia às reações alérgicas. Sendo assim, o uso do protetor solar não é indicado. A Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) recomenda que a proteção do bebê antes dos seis meses seja feita com roupas, bonés e chapéus, com bloqueador solar no tecido. Para minimizar os riscos de alergia, como brotoejas (dermatites), a SBD orienta que os pais optem por vestir os pequenos com roupas de algodão, que são leves e fresquinhas e permitem maior respiração da pele.

Depois dos seis meses, a proteção solar é indispensável e deve ser usada sob orientação do pediatra. O ideal é optar por protetores com alto índice de proteção, de fator no mínimo 30, e não se esquecer de reaplicar o produto conforme as orientações do fabricante. Na hora da escolha, prefira fórmulas resistentes à água e ao suor, pois os bebês suam bastante no calor. Apesar de o tipo spray ser mais prático para aplicar, a versão em creme é mais indicada, porque dá pra ter certeza de que o corpinho todo está com produto e, portanto, protegido.

O período de exposição ao sol também deve ser levado em consideração: antes das 10h e depois das 16h. Entre 10h e 16h, os raios ultravioletas ficam ainda mais fortes, e por isso tomar sol deve ser evitado. No verão, lembre-se da mudança no fuso horário, ou seja, considerar 11h e 17h. A recomendação também vale para os dias sem incidência dos raios solares e até mesmo no tempo nublado.

Hidratação e alimentação

Para manter a criança hidratada no verão, tenha sempre à mão bebidas, como água e suco natural, e lanchinhos fresquinhos, como frutas. Para os passeios, uma ótima opção para economizar e ao mesmo tempo oferecer uma alimentação saudável ao filho é preparar tudo em casa e colocar em uma bolsa térmica. Mas atenção: considere apenas os alimentos que não estragam. Iogurtes, queijos, entre outros alimentos refrigerados, não são recomendados para serem armazenados em bolsa térmica.

Para aliviar o calor e hidratar os pequenos, as frutas são a melhor opção. São práticas e de fácil conservação. No calor, opte por frutas ricas em água, como melancia, melão, morango, maçã e banana. Uma sugestão divertida e muito saborosa é preparar picolés de frutas. Certamente, o pequeno vai adorar! Não se esqueça de que a água e os chás gelados são grandes aliados da hidratação e devem ser ofertados diversas vezes ao dia.

Escolha alimentos de fácil digestão, como legumes e verduras, frutas, cozidos, assados ou grelhados. O consumo de sal também deve ser diminuído e é necessário ter cuidado com alimentos de fora da geladeira para evitar contaminações. Quanto mais saudável for o prato, melhor será o verão para o seu filho!

Como saber se meu filho está desidratado?

Os sinais de desidratação na criança são urina muito concentrada (pouco clara) e em menor quantidade, irritabilidade, pele seca e olhos fundos. De acordo com a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), a desidratação infantil é comum nesta época do ano, consistindo na perda de água pelo organismo por meio de vômitos, diarreia e suor. Caso perceba os sintomas, procure imediatamente atendimento médico.

Segurança

Verão é tempo de se divertir! Na praia ou piscina, é essencial utilizar acessórios de proteção, como os coletes salva-vidas, para que o momento da diversão seja mais seguro. Escolha os acessórios de proteção com materiais resistentes, sistema de segurança e selo do Inmetro, que garante que o produto atende às normas de segurança exigidas.

A brincadeira no parquinho também exige cuidados especiais com a segurança. De acordo com a ONG Criança Segura, os papais devem conferir se os equipamentos estão em boas condições para o uso, se as crianças estão brincando apenas onde há piso macio (borracha ou areia) e se não estão utilizando brinquedos que têm ferrugem, pregos expostos ou que não estejam bem fixados. A Lillo preparou uma matéria com dicas para evitar acidentes no parquinho, confira aqui.