Publicado em Saúde da Criança em 23/02/2017

O crupe é uma infecção viral contagiosa que ocorre nas vias respiratórias, resultando em um bloqueio que impede que a respiração ocorra normalmente. A doença costuma atingir crianças a partir de seis meses até 6 anos de idade, com pico de incidência em meninos de 18 meses de vida (1 ano e meio).

O pediatra Carlo Crivellaro esclarece que a infecção que causa a dificuldade em respirar é dividida de acordo com a área atingida: “Quando acomete a laringe, a doença é chamada de laringite; quando atinge a laringe e a traqueia, de laringotraqueíte; e, quando afeta também os brônquios, de laringotraqueobronquite. Na maioria das vezes, o crupe é causado por vírus de doenças respiratórias, como parainfluenza e influenza (vírus da gripe). Porém, existem outras causas possíveis, como alergias e refluxo gastroesofágico”.

Sintomas e diagnóstico

Carlo explica que a tosse seca e a coriza são os principais sintomas que precedem o crupe. “A tosse é diferente da que os pais estão acostumados a ver. O som lembra um latido, por isso, leva popularmente o nome de ‘tosse de cachorro’. Em relação à respiração, acontece o estridor, um ruído alto ao inspirar o ar. Outro sintoma é a rouquidão. Mas, no caso dos bebês, a mudança pode ser identificada no som do choro. A febre, que pode variar entre 37,8 a 40,5 °C, costuma aparecer depois de 12 a 48 horas”, complementa.

Os sintomas do crupe costumam durar de 3 a 7 dias, mas podem ultrapassar duas semanas (14 dias) nos casos mais graves, quando as causas do crupe são bacterianas. A maioria das crianças tem sintomas leves, o que caracteriza uma crupe viral, ou seja, causada por vírus. Porém, por serem mais frágeis, os bebês merecem atenção redobrada. “O diagnóstico do crupe costuma ser feito por meio de avaliação clínica, que identifica a tosse, que parece ‘um latido de cachorro’, a coriza e a febre. A tosse da doença é facilmente identificada, pois não é parecida com as outras, como a de gripe ou asma”.

Tratamento

De acordo com Carlo, o tratamento do crupe é feito, basicamente, com inalações e medicamentos. “Há casos em que o filho precisa ficar internado, quando constata-se que o oxigênio do sangue foi reduzido e a criança, geralmente bebê, não respondeu aos cuidados iniciais de maneira satisfatória. Uma dica muito importante durante o tratamento da doença é buscar acalmar o pequeno, evitando que ele chore. O choro piora a situação, pois a respiração fica ainda mais comprometida”, esclarece o pediatra.

Prevenção

Por se tratar de uma doença causada por vírus, a maneira mais eficaz de prevenir a doença é evitar ambientes muito fechados e contato dos filhos com pessoas doentes. A vacina da gripe ajuda a proteger a criança apenas do vírus influenza.