Publicado em Primeiros Passos em 03/10/2016

Depois de certa idade, fazer xixi na cama enquanto dorme torna-se um problema constrangedor e difícil para a criança. A ideia de dormir fora de casa, mesmo que seja na da avó, ou participar de um acampamento, pode virar uma tortura e criar um peso enorme para a criança, pelo medo de molhar a cama alheia e passar vergonha.

Conhecido cientificamente como enurese noturna, o ato de fazer xixi na cama não deve ser encarado como um problema médico, a menos que a criança já tenha mais de 5 anos e continue “molhando a cama” mais de duas vezes por semana.

Até os 10 anos de idade, segundo estudiosos do assunto, cerca de 20% das crianças podem apresentar falhas esporádicas tanto diurnas (provocadas por excitação ou brincadeiras) quanto noturnas (cansaço, distúrbios emocionais). Nesses casos, não é preciso se preocupar.

A criança que urina na cama geralmente tem uma bexiga pequena e imatura. Como é incapaz de prender a urina durante a noite, faz constantemente xixi na cama enquanto dorme. Há também crianças que já tiveram o controle da bexiga, mas o perderam.

Esse tipo de enurese está provavelmente relacionado a problemas emocionais ou orgânicos. Outra explicação para o problema é a criança dormir muito profundamente.

Como ajudar a criança

  • Certifique-se de que ela foi ao banheiro antes de se deitar. Ajude a criança a se levantar para fazer xixi durante a noite e deixe uma luz acesa para facilitar que ela chegue ao banheiro.
  • Não a leve para sua cama porque a dela ficou molhada nem comente com outras pessoas – na frente dela – essa “falha”.
  • Não ponha fraldas ou calça plástica para evitar que a criança não sinta necessidade de se levantar à noite. Elogie se ela se levantar seca.
  • Consulte o pediatra: é ele quem pode ajudar os pais, respeitando a história da criança. Além de um tratamento adequado, ele poderá indicar uma psicoterapia.
  • A maioria das crianças sente-se culpada e envergonhada pelo xixi na cama. A criança necessita de apoio e ânimo. Castigar ou envergonhar só piora o problema e pode fazer com que a criança demore ainda mais para superar suas dificuldades.

aviso-portal