Publicado em Vacinas em 09/03/2016

A vacinação infantil é a melhor alternativa de proteção contra doenças na infância e na fase adulta. Por isso, a mamãe deve manter o calendário de vacinação do filho em dia. O Ministério da Saúde oferece, gratuitamente e por meio dos postos de saúde, vários tipos de vacina, além de ser responsável por campanhas de vacinação para imunizar os bebês e as crianças.

Como funcionam as vacinas?

A vacina leva uma pequena quantidade de vírus ou bactéria ao organismo e incentiva as células a reagirem para não deixar que os “corpos estranhos” se espalhem pelo corpo. Assim, quando a criança entra em contato com pessoas contaminadas, o organismo já tem anticorpos para protegê-la.

As primeiras vacinas podem ser aplicadas ainda na maternidade: a BCG, a vacina contra tuberculose e a vacina contra hepatite B. Outras vacinas importantes na infância são: a tríplice, contra tétano, coqueluche e difteria; a tríplice viral, contra sarampo, caxumba e rubéola; e a HIB, que protege contra meningite.

Todo recém-nascido recebe um cartão de vacinação quando nasce. O material ajuda a controlar as vacinas que o bebê já tomou. O cartão contém dados da criança, como peso e tamanho, e deve ser preenchido pelo médico.

Por volta dos 10 anos de idade, a criança termina de receber todas as doses de vacinação, mas deve continuar a tomar as vacinas que são indicadas pelas campanhas de saúde, como a de febre amarela, tétano, gripe, entre outras.