Publicado em Saúde do Bebê em 03/10/2016

Com as mudanças climáticas, muitas pessoas acabam contraindo uma gripe, um resfriado ou até mesmo uma crise alérgica. Como os sintomas são parecidos, é comum que as doenças sejam confundidas.

A Dra. Angela Shimuta, otorrinolaringologista da Clínica de Especialidades Integrada, explica que a gripe e o resfriado são transmitidos por diversos tipos de vírus, mas reagem de formas parecidas no corpo.

O resfriado envolve sintomas respiratórios mais leves, como irritação na garganta, coriza, tosse e congestão nasal e costuma se resolver em 1 semana; entretanto, há casos em que os sintomas não melhoram após este período, o que sugere a possibilidade de contaminação bacteriana, significando que o paciente possa necessitar de antibióticos.

Já na gripe os sintomas costumam ser mais severos, podendo aparecer de forma repentina com os seguintes sintomas: congestão nasal, dor de garganta, tosse, febre, dor muscular, cefaleia e cansaço. Uma complicação comum da gripe é a pneumonia, particularmente em crianças, idosos ou indivíduos com problemas pulmonares ou cardíacos. Um dos sinais importantes da pneumonia é a falta de ar; nesse caso, recomenda-se procurar um especialista o mais rápido possível.

Diferentemente da gripe e do resfriado, que são causados por vírus e cuja transmissão se dá pelo ar, mãos de pessoas infectadas ou pela tosse ou espirros, a alergia é causada por reações provocadas pelo sistema imune. O organismo reage a alérgenos como pólens ou pó, provocando a liberação de substâncias químicas como a histamina, a mesma liberada durante uma gripe, levando a congestão nasal, coriza, tosse e espirros. Enquanto na gripe e no resfriado os sintomas demoram alguns dias para começar, na alergia os sintomas se iniciam imediatamente após a exposição ao alérgeno; a alergia também não é contagiosa.

Dicas

A gripe e o resfriado podem ser evitados lavando frequentemente as mãos e evitando o contato com pessoas contaminadas; especificamente para a gripe, recomenda-se a vacinação anual, que pode diminuir o risco em até 90%, alerta a Dra. Angela.

Para cada caso, são necessários orientação e medicamentos adequados. Se as doenças não forem tratadas corretamente, há chances de sérias complicações e risco de vida. Dessa forma, recomenda-se sempre procurar um especialista na suspeita de qualquer início dessas doenças.

A especialista Dra. Angela Shimuta elaborou uma tabela com os sintomas de cada patologia. Confira:

 

SINTOMAS RESFRIADO GRIPE ALERGIA
FEBRE RARO FREQUENTE,
MAIS ALTA
NUNCA
CEFALEIA RARO INTENSA ÀS VEZES
DOR NO CORPO
E MUSCULAR
LEVE SEVERA, PODE
DURAR SEMANAS
NUNCA
FRAQUEZA E EXAUSTÃO NUNCA FREQUENTE RARO
CONGESTÃO NASAL FREQUENTE ÀS VEZES FREQUENTE
DOR DE GARGANTA FREQUENTE ÀS VEZES ÀS VEZES
TOSSE E DESCONFORTO LEVE A MODERADO FREQUENTE, PODE SER SEVERO ÀS VEZES
COMPLICAÇÕES SINUSITE, OTITE BRONQUITE,
PNEUMONIA,
RISCO DE VIDA
SINUSITE

 

aviso-portal