Publicado em Primeiros Passos em 23/02/2017

Antes mesmo do nascimento do bebê, os papais ficam cheios de dúvidas em relação aos cuidados com o filho. Confira a seguir as principais dúvidas e preocupações com o recém-nascido:

Faz mal tocar na parte mole da cabeça do bebê?

Não tem problema nenhum em tocar na parte mole da cabeça do bebê (moleira). Porém, por ser frágil, não pode ser apertada ou pressionada. Apesar disso, é mais resistente do que parece. A moleira é um tecido flexível que facilita a passagem do bebê no parto normal e, quando a criança nasce, tem a função de proteger os ossos da sua cabeça para o crescimento do crânio. No entanto, apesar de delicada, a moleira não prejudica os cuidados com o bebê.

Estou vendo a pulsação na cabeça do bebê. É normal?

A pulsação na cabeça do bebê é normal e ocorre por conta da pressão arterial no cérebro, principalmente quando a criança chora. A pulsação acontece na moleira, uma parte macia e sensível, em que os ossos são fortalecidos com o tempo. Os papais não precisam se preocupar se a pulsação não for intensa nem acompanhada de outros sintomas, como a febre. Porém, quando houver intensidade e febre, a melhor alternativa é buscar o pronto-atendimento.

Qual a maneira correta de higienizar o umbigo do recém-nascido?

Cuidar do umbigo do recém-nascido, ou seja, do coto umbilical, não é um bicho de sete cabeças. Na hora de higienizar o umbigo, basta molhar um pedaço de algodão ou haste flexível com álcool 70% e passar delicadamente na superfície e no entorno do umbigo. Para que a cicatrização do local ocorra mais rapidamente, o coto umbilical precisa respirar. Portanto, mantenha-o para fora da fralda. No banho, a higiene do umbigo deve ser feita com água e sabão neutro.

Como segurar o recém-nascido de maneira segura?

O jeito mais simples para segurar um bebê é primeiro colocar uma mão debaixo da cabeça dele e outra no bumbum. A mão que está na cabeça deve escorregar devagarinho ao longo das costas do bebê até encontrar a mão que está no bumbum. Com isso, a cabeça e o dorso do bebê estarão naturalmente apoiados no seu antebraço. Para mudar de posição, tire a mão que está no bumbum, coloque a mão na cabeça do bebê e vire-o com cuidado.

Regurgitação ou refluxo? Qual a diferença?

Quando ocorre a volta do leite pela boca em baixa quantidade, o bebê está regurgitando, o que é normal e não prejudica sua saúde. O amadurecimento do esfíncter, uma espécie de válvula que impede o retorno do alimento, só ocorre por volta dos seis meses a um ano. Já no refluxo, o leite que volta é bastante e frequente, o que interfere no ganho de peso. O refluxo é acompanhado de bastante choro, porque o bebê sente dor e queimação. Outra diferença é que o refluxo apresenta outros sintomas, como tosses, chiados no peito e inflamações no ouvido, o que resulta em mais choro. Na dúvida, consulte o pediatra do bebê.

Tem um “buraco” no peito do bebê. O que pode ser?

Quando se trata de um bebê saudável e sem má formação, o pequeno “buraco” que aparece no peito do bebê faz parte dos ossos do tórax e não tem nada de errado. É que essa parte funda é justamente a que fica inclinada para trás, dando a impressão de que existe um buraco no peito do bebê. Quando ele estiver mais crescidinho, este buraco desaparecerá por conta do ganho de peso e gordura.

Como dar banho no recém-nascido?

Para que o banho do bebê seja mais prático, o segredo está na preparação do pré-banho: com o filho envolvido em uma toalha, higienize os olhos delicadamente, de fora para dentro, com algodão umedecido em água morna. Lave o rosto com um pouco de água, sem sabonete. Passe um pouco de Óleo Puro Lillo Baby para amolecer as crostinhas no couro cabeludo e manter a umidade natural da pele do bebê. A temperatura da água na banheira deve variar entre 36 e 37 °C. A Lillo preparou um passo a passo em um guia prático do banho do bebê.

Cocô depois das mamadas é normal?

É normal e até esperado, papais! Isso acontece principalmente quando o bebê se alimenta só de leite materno, pois a digestão ocorre rapidamente. Não é preciso se preocupar com a frequência, ou seja, cocô sempre após as mamadas é sinal de que o recém-nascido está se alimentando bem. Porém, quando ocorre uma mudança repentina no aspecto do cocô – por exemplo, fica muito aquoso –, é sinal de que o pediatra do bebê precisa ser consultado.

O meu bebê soluça com bastante frequência. É normal?

Os soluços são comuns nos recém-nascidos. Eles acontecem por conta da contração do diafragma, um músculo do abdômen que ainda é imaturo. Apesar disso, os soluços diminuem com o tempo. Outro motivo pode ser a entrada de ar pela boca. Nesse caso, colocar o filho para arrotar é a melhor solução.

Como saber o motivo do choro do recém-nascido?

O choro é a primeira forma de comunicação dos bebês. Portanto, nem sempre quando o recém-nascido chora o motivo é cólica. Pode ser que ele esteja com frio, sono, fralda suja, ou apenas queira um colinho. Quando o filho abrir o berreiro, mantenha a calma e, antes de qualquer atitude, procure identificar o motivo do choro. A Lillo tem uma matéria especial sobre os diversos significados do choro do bebê, leia aqui.

O meu bebê tem espinhas. Isso é normal?

A acne facial, conhecida também como acne neonatal, é comum nos primeiros meses do bebê e pode durar até os seis meses. As espinhas faciais e os cravinhos aparecem no recém-nascido porque os hormônios da gestação são transferidos da mamãe para o bebê e permanecem no corpo da criança, o que não prejudica sua saúde. É aconselhável não mexer na região que tem acnes, pois elas desaparecem naturalmente com o tempo e não deixam cicatrizes na pele do bebê.

O meu bebê espirra muito, e agora?

O espirro é comum no recém-nascido, afinal, ele está em outro ambiente, não mais no meio líquido da barriga da mamãe. Nos primeiros dias de vida, o bebê espirra para eliminar secreções do nascimento. Depois, partículas diversas, como poeira, cheiros e temperaturas distintas são motivos para espirros constantes. Os espirros funcionam como uma defesa do organismo. Mas, quando acompanhados de secreções espessas e amareladas, podem indicar resfriado. Procure o pediatra do seu bebê caso isso ocorra.