Publicado em Bebê Primeiros Passos em 23/04/2018

O recém-nascido começa a desenvolver suas primeiras habilidades logo após o nascimento: os reflexos primários ou primitivos são respostas involuntárias a estímulos. Desde os primeiros dias de vida já é possível estimular e divertir o bebê. Existem algumas brincadeiras para fazer com o recém-nascido que não só estimulam o desenvolvimento do bebê, como também fortalecem o elo familiar.

A importância da brincadeira

Por meio do brincar, a criança entra em contato com o ambiente, desenvolve habilidades, aprimora os sentidos e começa a conhecer suas emoções e suas particularidades. Nos primeiros anos de vida, cabe ao pais ou cuidadores, portanto, proporcionar um ambiente lúdico, para estimular a aprendizagem da criança, e divertido, para que momentos prazerosos sejam vivenciados.

Tipos de estímulos

Os estímulos envolvem os aspectos afetivos, físicos, cognitivos e sensoriais:

Estímulos afetivos

Os estímulos afetivos estão relacionados ao campo emocional. Têm papel relevante no que diz respeito à autonomia, expressão de sentimentos, sociabilidade, entre outros aspectos.

Como estimular: converse com o seu filho. O diálogo não tem idade para começar. É uma maneira simples e prazerosa de incentivá-lo a falar, ouvir e expressar seus medos e ansiedades. Para estimular a afetividade, o carinho também não pode faltar!

Estímulos físicos

Os estímulos físicos estão ligados à coordenação motora e ao conhecimento do próprio corpo. Eles são importantes para o autoconhecimento e para a relação da criança com o meio.

Como estimular: as brincadeiras são as principais fontes de estímulos físicos, porque incentivam o pequeno a conhecer seus limites. Pegar, puxar e soltar objetos são algumas das atividades que estimulam o desenvolvimento da coordenação motora.

Estímulos cognitivos

Os estímulos cognitivos referem-se ao processo de aprendizagem: a linguagem, a memória, a observação, o raciocínio e a criatividade são adquiridos por meio de estímulos cognitivos.

Como estimular: leia e conte histórias para o seu filho, mesmo que ele ainda seja bem pequeno. Os brinquedos educativos adequados para a idade da criança também estimulam a aprendizagem, como livros sensoriais, de tecido e com alto-relevo e texturas, além de blocos de montar e de encaixar formas.

Estímulos sensoriais

Os estímulos sensoriais trabalham os sentidos: visão, audição, tato, paladar e olfato. Eles aguçam a curiosidade e influenciam a construção da personalidade.

Como estimular: até os primeiros 2 anos de idade, a criança busca conhecer o mundo por meio da cavidade oral. Entenda por que os bebês levam tudo à boca. Aproveite essa fase para incentivar o bebê a conhecer cores, texturas, consistências e sabores.

Como estimular o bebê de acordo com a idade

1 a 2 meses: o recém-nascido ainda não enxerga perfeitamente, mas consegue seguir objetos próximos. Com apenas 2 meses, o bebê é capaz de reconhecer que um som está próximo dele.

Para estimular o bebê: converse e cante suavemente. Para ele, é prazeroso ouvir a mesma voz de quando estava no útero.

Brinquedos para a fase: móbiles e ginásios.

3 a 4 meses: o bebê já consegue segurar um brinquedinho na mão e chacoalhar. Ele busca tocar o que enxerga. No 4º mês, o pequeno tenta alcançar objetos e consegue pegá-los com ajuda de alguém.

Para estimular o bebê: as mãozinhas entram em ação o tempo todo. Ajude-o a explorá-las.

Brinquedos para a fase: mordedores, chocalhos e móbiles.

5 a 6 meses: pega os objetos que consegue alcançar, e tudo que está na sua mão é levado à boca. Com seis meses, ele procura objetos que deixou cair.

Para estimular o bebê: sons deixam o pequeno entretido e feliz. Cante e tente estimulá-lo a “cantar” também.

Brinquedos para a fase: mordedores, brinquedos de empilhar e brinquedos com música.

7 a 8 meses: a visão do bebê está bem desenvolvida. Cores são bem-vindas nessa fase. Ele já consegue pegar objetos pequenos.

Para estimular o bebê: mostre as cores dos brinquedos e narre as ações do filho durante a brincadeira.

Brinquedos para a fase: mordedores, brinquedos de encaixe, brinquedos com luz e música.

9 a 10 meses: as mãozinhas agora ajudam o bebê a explorar o mundo com mais habilidade. Ele pega objetos, solta, passa de uma mão para a outra… Com 10 meses, já pode imitar as ações dos pais.

Para estimular o bebê: formas, cores e texturas diversas.

Brinquedos para a fase: mordedores, livros com alto-relevo, brinquedo com botões e espelho. Por volta dos 10 meses, o pequeno percebe que é dele a imagem no espelho. Mas atenção: na hora de brincar, é preciso sempre contar com a supervisão de um adulto.

11 a 12 meses: o bebê começa a ficar em pé e também já consegue sentar e levantar sem ajuda de alguém. Ele reconhece uma demonstração de carinho, como um sorriso.

Para estimular o bebê: incentive descobertas durante as brincadeiras.

Brinquedos para a fase: brinquedos musicais e com luzes.

1 ano a 1 ano e meio: a criança já consegue se divertir sozinha nessa fase. Ela imita cada vez mais as ações de quem está por perto e se acostuma com uma rotina.

Para estimular o bebê: fale com ele e leia bastante para ajudá-lo na aquisição da linguagem.

Brinquedos: livros com alto-relevo e brinquedos que contêm diversas peças.

1 ano e meio a 2 anos: o pequeno já conhece as principais palavras que o ajudam a se comunicar e começa a expressar suas emoções. Ele caminha e gosta de explorar o que está ao seu redor.

Para estimular o bebê: comece a ensiná-lo sobre situações do dia a dia, mostrando o que é seguro ou não.

Brinquedos para a fase: brinquedos de montar.

Cada bebê tem seu próprio tempo para desenvolver habilidades. Converse com o pediatra do seu filho.